INSTITUTO ABAD

Seu papel é articular e mobilizar indústrias, organizações não governamentais e governamentais com atuação nacional, regional ou local nas áreas

Atuação Social, Ambiental e Educacional

O Instituto ABAD (IABAD) foi criado em 2006 com o objetivo de ser o braço social do segmento atacadista e distribuidor. Seu papel é articular e mobilizar indústrias, organizações não governamentais e governamentais com atuação nacional, regional ou local nas áreas social, ambiental e educacional,

com o objetivo de identificar sinergias e estabelecer parcerias.

 

Em 2010, o IABAD recebeu a qualificação de OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), o que possibilita aos investidores e doadores deduzirem como despesa o valor investido ou doado até o limite de 2% do lucro operacional.

 

Cartilha OSCIP: clique aqui

Conheça as áreas de atuação do Instituto ABAD:

  • Política Nacional de Resíduos Sólidos

    A Lei 12.305/10 instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos e determinou medidas destinadas a reduzir o impacto ambiental do consumo de produtos industrializados e de suas embalagens.

     

    A PNRS define a responsabilidade compartilhada de todos os geradores de resíduos, institui a logística reversa e prevê a realização de Acordos Setoriais.

     

    O Acordo Setorial foi assinado em novembro de 2015 pelo Ministério do Meio Ambiente e 22 entidades setoriais, entre elas a ABAD.

     

    A Coalizão Empresarial, com 22 associações nacionais, é a união de esforços de diversas Entidades e Empresas para implementação da Logística Reversa de resíduos de embalagens não perigosas.

     

    Veja as responsabilidades previstas no Acordo Setorial:

     

    Clique aqui para acessar o Termo de Adesão e formalizar a opção de aceitar ou não os termos e condições resultados do Acordo Setorial e aqui para sanar todas suas dúvidas sobre o PNRS.

  • Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos

    O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) é um documento técnico que identifica a tipologia e a quantidade de geração de cada tipo de resíduos e indica as formas ambientalmente corretas para o manejo, nas etapas de geração, acondicionamento, transporte, transbordo, tratamento, reciclagem, destinação e disposição final.

     

    Quem precisa de PGRS?

    A Lei determina que devem elaborar o PGRS:

    • geradores de resíduos de serviços públicos de saneamento básico;

    • geradores de resíduos industriais;

    • geradores de resíduos de serviços de saúde;

    • geradores de resíduos de mineração;

    • estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços que gerem resíduos perigosos ou que sejam definidos como de

       responsabilidade privada por sua natureza, composição ou volume;

    • empresas de construção civil;

    • terminais ou outras instalações de serviços de transporte;

    • atividades agrossilvopastoris conforme exigência do órgão ambiental ou de vigilância sanitária.

     

    Conforme regulamentação específica, é definida a responsabilidade privada pelos resíduos ou conceituado como grandes geradores. Como exemplos, citam-se shoppings, supermercados, restaurantes e hotéis.

     

    Quem exige o PGRS?

    Em geral, o PGRS é exigido pelo órgão ambiental municipal, conforme a regulamentação específica de cada município a respeito da responsabilidade pelo manejo de resíduos sólidos. Nestes casos, o PGRS pode ser uma condição para emissão de alvarás das atividades.

     

    Buscando atender as exigências da lei 12.305/10, o Instituto ABAD identificou empresas qualificadas para oferecer ao associado da ABAD o PGRS - Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

     

    Parceiros

    Tatiana Fabri

    tatiana.fabri@trialambiental.com.br

    Trial – Diagnóstico e Gestão de Resíduos

    (41) 3268-2929

    Quirino Silva Jr

    quirino@ecounity.com.br

    Ecounity – Plataformas eletrônicas para elaboração de PGRS

    (41) 3016-6244

  • Projeto Futuro Consciente

                                                                  O Projeto Futuro Consciente foi desenvolvido pelo Instituto ABAD e a Boomera para

                                                                  atender a lei 12.305/10 denominada como PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos

                                                                  que prevê a  redução na geração de resíduos, tendo como proposta a prática de hábitos

                                                                  de consumo sustentável e um conjunto de instrumentos para propiciar o aumento da

                                                                  reciclagem e da reutilização dos resíduos sólidos através da educação ambiental e da

                                                                  instalação de PEV – Ponto de Entrega Voluntária de Materiais Recicláveis no varejo e nos

                                                                  autosserviços.

     

    Além disso, a parceria com as cooperativas contratadas como prestadoras de serviço de logística reversa ajuda a profissionalizar e aumentar a renda dos cooperados, com importante impacto social.

  • Campanha Permanente de Combate a Fome

    Todos os dias, milhares de pessoas nas várias regiões do Brasil sofrem com a falta de alimentos.

     

    Também todos os dias, toneladas de produtos em boas condições de consumo são descartadas por indústrias, armazéns, supermercados, atacadistas e outros, apenas porque estão fora dos padrões de comercialização.

     

    Esse enorme desperdício, que gera para as empresas custos extras com manuseio e descarte, pode ser revertido em doações capazes de beneficiar pessoas de todas as idades que não têm acesso a alimentos de qualidade.

     

    A alimentação é um direito essencial do cidadão, e a Campanha Permanente de Combate à Fome pode ajudar a população em situação de vulnerabilidade a ter uma vida mais saudável e digna.

     

    A Campanha de Combate à Fome é realizada desde 2013 pelo Instituto ABAD em parceria com o Programa Mesa Brasil SESC. O objetivo é fazer a ponte entre quem pode doar (Setor Atacadista Distribuidor) e quem precisa receber, entregando alimentos que não tem mais valor comercial, mas ainda estão bons para consumo, a organizações sociais idôneas previamente cadastradas ao programa.

     

    Estados participantes

    1. Amapá

    2. Espírito Santo

    3. Maranhão

    4. Mato Grosso

    5. Mato Grosso do Sul

    6. Minas Gerais

    7. Paraná

    8. Piauí

    9. Pernambuco

    10. Rio Grande do Norte

    11. Rio Grande do Sul

    12. Rondônia

    13. São Paulo

    14. Sergipe

     

  • Campanhas Sociais

    Desde 2009 as Campanhas Social e de Natal têm como principal objetivo envolver, sensibilizar e mobilizar o setor Atacadista Distribuidor para desenvolver as ações de responsabilidade social corporativa, ampliando a articulação regional do Instituto ABAD. Para isso, conta com a participação das Representantes Estaduais do Instituto ABAD e o apoio efetivo das Filiadas ABAD.

     

    Enquanto a Campanha Social, realizada no primeiro semestre, tem foco na arrecadação de alimentos, roupas e livros, a Campanha de Natal realizada no segundo semestre busca recolher brinquedos e roupas. Todas as doações são entregues a organizações sociais cadastradas que atendem crianças, adolescentes, jovens e idosos em todo o Brasil.

     

  • Programa na Mão Certa

    Desde 2008, a ABAD, por meio do Instituto ABAD, é signatária do Pacto Empresarial Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras do Programa Na Mão Certa, desenvolvido pela Childhood Brasil.

     

    A ABAD é consciente do seu papel social e de sua representatividade ao reunir as principais empresas atacadistas do país em torno dessa causa. Por isso, convidamos nossos associados a conhecer o Programa Na Mão Certa e também assinar o Pacto Empresarial Contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras.

     

    O Programa Na Mão Certa reúne empresas com o objetivo de promover uma ampla união de esforços para acabar com a exploração sexual de crianças e adolescentes nas rodovias brasileiras.

     

    A exploração sexual de crianças e adolescentes (ESCA) é uma das mais graves violações de direitos humanos. Essa violação de direitos interfere diretamente no desenvolvimento da sexualidade saudável e nas dimensões psicossociais da criança e do adolescente, causando danos muitas vezes irreversíveis.

     

    Uma das principais causas atribuídas à exploração sexual no Brasil é a pobreza das famílias. Porém, outros fatores históricos, culturais, psicológicos, sociais e políticos também contribuem para este problema. Devido à sua complexidade, o fenômeno da exploração sexual não pode ser enfrentado isoladamente e/ou por apenas um setor da sociedade, mas pela mobilização, organização e parceria com empresas, governos e organizações da sociedade civil.

     

    A partir da atuação das empresas, desenvolvendo as ações do Programa Na Mão Certa a grande meta é conquistar o caminhoneiro para atuar como agente de proteção de crianças e adolescentes nas estradas, reportando situações de risco ou evidencia de exploração sexual.

     

    Parceiros:

  • Projetos Educacionais

    O envolvimento do Instituto ABAD é cada vez maior na construção de parcerias para oferecer às empresas do setor oportunidades de capacitação para seus colaboradores e clientes do varejo, em condições especiais e com conteúdo específico para atender às necessidades do setor.

     

    O Instituto negocia novas parcerias com o Senac Nacional e o Senai SP para 2017, visando ampliar a oferta de programas de capacitação, fundamentais para garantir a competitividade do setor.

     

    Parceiros:

  • Ações na Convenção Anual ABAD

    A Convenção Anual ABAD tem como objetivo realizar negócios, fortalecer relacionamentos e ampliar o networking entre os profissionais do setor. Nesse encontro, o maior do segmento na América Latina, por meio do Instituto ABAD também são realizadas ações socioambientais que mobilizam agentes de distribuição e seus parceiros, fortalecendo o desenvolvimento local, a conscientização ambiental e a sustentabilidade. Para o desenvolvimento dessas ações, o Instituto ABAD conta com a participação e apoio efetivo das Representantes Estaduais. Três grandes ações são realizadas durante o evento:

    Neutralização de CO²

    A Neutralização de Carbono minimiza o impacto causado ao meio ambiente pelas emissões de GEE - Gases de Efeito Estufa produzidas em decorrência do evento, e é realizada em parceria com o IBDN – Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza.

     

    O Instituto desenvolve esta ação na convenção anual deste 2007, a Convenção Anual recebeu o selo Evento Neutro de Carbono, do IBDN, uma garantia de que a atividade monitorada mitigou as suas emissões de GEE através do plantio de árvores nativas que, além de absorverem os GEE por meio da fotossíntese, promovem a recuperação de áreas degradadas.

     

    Coleta Seletiva e Reciclagem

    Um amplo sistema de gestão e reciclagem de resíduos sólidos ocorre durante toda convenção anual da ABAD. Em parceria com empresas e cooperativas de reciclagem locais, o IABAD zela pela destinação correta dos descartes ocorridos na feira, disponibilizando em todo o espaço físico coletores de materiais recicláveis sinalizados.

    O objetivo é diminuir o impacto no aterro sanitário do

    município que sedia a convenção anual, o que também

    resulta em maior volume de materiais coletados e,

    consequentemente, em aumento na renda dos

    cooperados.

    Campanha de Arrecadação e Doação de Produtos

    Ação da ABAD em parceria com os expositores da convenção anual, que são convidados a doar os produtos remanescentes em seus estandes ao término da mostra ou cestas básicas. Esses produtos são destinados ao Programa Mesa Brasil SESC, que os repassa para as organizações sociais da cidade sede da convenção.

    Resultados Campanha de Arrecadação e Doação 2006 a 2016

QUER ASSOCIAR-SE? CLIQUE AQUI

FALE CONOSCO

ABAD. Uma associação que representa e defende os interesses do setor,  beneficiando todos os elos da cadeia de abastecimento.

SIGA A ABAD