Que não nos falte serenidade

Presidente da ABAD comenta o atual momento político e pede serenidade para que possamos levar adiante as reformas e melhorar o ambiente de negócios no país seja qual for o governante

Neste momento em que se inicia o segundo turno da disputa presidencial, parece-nos oportuno fazer algumas reflexões do ponto de vista do empresariado, que representamos enquanto entidade.

Muita polarização marcou o primeiro turno, especialmente entre os eleitores, muitas palavras duras foram ditas, permeadas de altas doses de emoção – e às vezes de um tanto de irracionalidade. Os ânimos exaltados se justificam: afinal, há muito em jogo, e cada lado da disputa busca a vitória com todas as armas que possui.

Contudo, é chegada a hora de esfriar os ânimos. A disputa final que será travada no dia 28 de outubro tem, é claro, importância fundamental para definir os rumos do país para os próximos quatro anos, e é legítimo que cada um continue a defender o candidato que melhor o representa. Apenas tenhamos em mente que, se é preciso determinação para agir, apenas a serenidade nos permitirá agir sabiamente.

Lembremos que, independentemente de quem seja eleito, no dia seguinte à votação ainda teremos nossas empresas para tocar e compromissos a honrar; e para isso é preciso que o país funcione dentro da normalidade, que as instituições cumpram seus papéis, que as portas do diálogo estejam abertas – entre governo, parlamento, mercado, sociedade civil e os vários segmentos produtivos, por meio das entidades que legitimamente os representam.

Seja quem for o novo governante, precisaremos, como empresários, nos posicionar no sentido de levar nossas contribuições e nossos pleitos, como a ABAD já vem fazendo ao longo dos últimos anos, com vistas a impulsionar a continuidade das reformas e melhorar o ambiente de negócios no país.

Seja quem for o novo governante, devemos nos unir ainda mais e redobrar nosso empenho para que a voz do empresariado seja ouvida, pois quem produz a riqueza do país, gera empregos e paga impostos é certamente quem mais tem a contribuir para a construção de um país mais justo e mais próspero.

Vamos lembrar que muitos governadores já estão definidos, bem como senadores e deputados, muito deles amigos do nosso setor. Essas são portas abertas para o encaminhamento de demandas importantes para o Brasil como um todo, para os setores de comércio e serviços e para a cadeia de abastecimento, em especial.

Que a união continue a ser a palavra de ordem, acima dos partidos, acima das divergências, acima das dificuldades. Apenas com união e serenidade seremos vitoriosos, qualquer que seja o cenário.

 

Emerson Luiz Destro
Presidente da ABAD

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.