O que esperar de 2020*

  • Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O ano de 2019 foi bastante positivo para o setor. Embora mais desafiador do que o esperado, encerrou-se de forma animadora, com crescimento de vendas no último trimestre, trazendo ótimas perspectivas par o início de 2020, perspectivas essas que já vêm se concretizando.

Também registramos melhora no desempenho do comércio e nos gastos das famílias, com a inflação mantida em patamares historicamente baixos. Além disso, houve medidas governamentais importantes como a aprovação da Nova Previdência, a Lei da Liberdade Econômica e o Programa Verde Amarelo, voltado a dinamizar o mercado de trabalho, que já apresenta recuperação: a taxa de desemprego medida pelo IBGE vem caindo continuamente desde o início de 2019, tanto na comparação anual quanto na trimestral.

Diante disso, o Brasil deve apresentar evolução próxima de 1% em 2019, o terceiro ano consecutivo de crescimento depois de um recuo de 3,6% em 2016.

Neste momento, a pesquisa do Ranking ABAD/Nielsen 2020 está coletando os dados das empresas do setor referentes a 2019. Aproveitamos para convidar todos os agentes de distribuição, associados ou não à ABAD, a responder ao questionário e contribuir para que mais uma vez tenhamos um retrato consistente e atualizado do atacado distribuidor nacional.

Como o resultado da pesquisa do Ranking sai apenas em abril, por ora nos guiamos pelos resultados do estudo mensal do Banco de Dados ABAD, que aponta crescimento nominal de 1,21% no 4º trimestre de 2019 na comparação com o 4º trimestre de 2018. Comparado ao 3º trimestre de 2019, o resultado do 4º trimestre avançou 6,19% nominais e 5,31% em termos deflacionados, bons números que confirmam a tendência de crescimento esperada para o fim do ano.

Para 2020, mercado e governo mantêm a expectativa de crescimento entre 2% e 2,25%. O número é factível, especialmente se houver avanços na reforma administrativa, que visa dar agilidade e eficiência à máquina pública, e na tão aguardada reforma tributária, que promete pacificar a selva tributária que toma conta do país.

Já o resultado do nosso setor deverá superar o crescimento do PIB, uma vez que a redução do desemprego deve aquecer o mercado doméstico e tendo em vista que os pequenos e médios mercados, principais clientes do setor, vêm ganhando cada vez mais a preferência do consumidor.

Por isso, iniciamos mais um ano motivados a tornar nosso setor cada vez mais eficiente e competitivo, fazendo a defesa de novos marcos legais para o setor, promovendo relacionamento de alto nível com a indústria e realizando muitas outras ações relevantes para o desenvolvimento de nossas atividades.

Venha fazer parte da ABAD e ajudar a construir o futuro do nosso setor! Juntos, somos muito mais fortes!

*Emerson Destro, presidente da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *