Pesquisa Nielsen aponta crescimento das compras online

  • Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

As vendas online entre os dias 31 de março a 6 de abril cresceram 18,5% em relação à semana anterior, impulsionadas por produtos que têm participação significativa no faturamento, como Eletrodomésticos e Eletrônicos, aponta pesquisa realizada pela Ebit|Nielsen, referência em análises do comércio eletrônico no país.

Mas assim como no relatório anterior, a empresa de pesquisas também identificou que os itens de giro rápido (FMCG) estão mantendo boa performance e isso se deve à adaptação do consumo em tempos de restrições impostas para o controle da COVID-19 no Brasil.

O principal impulsionador do crescimento do período foi a busca do brasileiro por conveniência, o que é proporcionado pelo aumento das compras via internet. Os dados apurados nesta semana indicam que a tendência de entrada de novos consumidores no e-commerce deve se manter.

“O e-commerce tornou-se um facilitador da situação imposta pela COVID-19,  a medida que os consumidores adaptam suas atividades diárias para dentro dos seus lares e, consequentemente, aumentam a demanda por serviços online. Ou seja, a nossa vida está ainda mais hiperconectada. E essa evolução do mercado online já impacta diversos setores, incluindo o de FMCG, que cresce de maneira ainda mais acelerada com essa nova realidade”, afirmou o diretor de Atendimento ao Varejo e E-commerce da Nielsen Brasil, Roberto Butragueño.

As áreas de Eletrodomésticos (+21%), Informática (+22.3%), Casa e Decoração (+23.5%), Telefonia (+12%) e Eletrônicos (+20.3%) são as que mais contribuíram para o crescimento total do faturamento do setor na semana. Os itens de giro rápido (FMCG) mantiveram o destaque ao registrar alta nas vendas de 21,7%. No Brasil foram impulsionados principalmente pelo aumento de 23,3% no número de pedidos, mesmo diante de prazos de entrega até quatro vezes maiores.

Páscoa

Com os consumidores seguindo as medidas de restrições impostas pela COVID-19, a Páscoa 2020 encontrou na internet a alternativa para a venda dos produtos sazonais. Segundo a Ebit|Nielsen, os pedidos aumentaram 322% entre os dias 29 de março a 6 de abril de 2020, em relação ao período de 07 a 20 de Abril de 2019. Somente vendas de Ovos de Páscoa via internet tiveram alta de 360% sobre o ano passado, os chocolates, em geral, apresentaram crescimento de 299%. O tíquete médio de Ovos é 55% maior neste ano.

*comparativo de 17 de março a 23 de março versus 10 de março a 16 de março 2020

  • Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 I ABAD - Todos os direitos reservados.