Filiadas atuam junto aos governos do Estado para garantir abastecimento

  • Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

As filiadas estaduais da ABAD fizeram reivindicações às autoridades de seus estados para tentar amenizar a crise provocada pela pandemia. No Rio de Janeiro, Santa Catarina e Pernambuco fizeram diferentes solicitações, visando permitir que a atividade empresarial não seja prejudicada pelas medidas restritivas em razão da crise provocada pela pandemia do coronavírus.

A Aderj – Associação dos Atacadistas e Distribuidores do Estado do Rio de Janeiro, por meio do seu presidente Joilson Barcelos (foto) apresentou ao governador do Estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, sete sugestões para evitar a interrupção da atividade empresarial no estado. Entre as propostas, a Aderj pede postergação do início da vigência do Fundo Orçamentário Estadual para 31 de dezembro; alteração da data do vencimento do ICMS, inclusive o devido por substituição tributária, vencidos e a vencer até 30 de junho, sem acréscimos de juros e multas, e linha de crédito. A filiada do RJ também conseguiu incluir na resolução conjunta das secretarias de Desenvolvimento e Transporte do Rio o serviço de entregas e distribuidoras no Estado de Emergência.

O  presidente da Adac – Associação de Distribuidores e Atacadistas Catarinenses, Valmir Müller, que também é presidente da Câmara Empresarial do Comércio Atacadista da Fecomercio de SC, e o presidente do Conselho da ADAC, Telmo Poli, que também é VP do Atacado na Fecomercio de SC, entregaram um documento ao governo do Estado, também assinado pela Federação das Associações Comerciais de Santa Catarina e pela FCDL SC, com contribuições para a retomada das atividades do comércio (CLIQUE para ver).

Em Pernambuco, o presidente da Aspa – Associação Pernambucana de Atacadistas e Distribuidores, José Luiz Torres, informou que o governo do Estado decretou a prorrogação até 31 de julho do uso continuado do crédito presumido para atacadistas que possuam credenciamento. A medida foi sugerida pela Aspa. O crédito presumido pode ser transferido de um mês para outro até 31 de julho. O governo fez a mudança para o atacado poder comprar mais e fazer estoque de produtos essenciais à população..

ICMS E ICMS-ST

A ABAD recomendou, por meio de orientação da assessoria jurídica, que todas as filiadas se reúnam com os representantes das Secretarias de Fazenda dos seus Estados para pleitear proteção à economia do setor. O documento sugere quatro medidas pontuais:

  • O diferimento do recolhimento do ICMS e do ICMS-ST pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias e, após transcorrido esse período, a possibilidade de parcelamento, sem qualquer penalidade, do montante de tributo diferido, em seis parcelas mensais consecutivas;
  • Redução das alíquotas de ICMS e ICMS-ST pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias para os produtos de consumo básico e primeiras necessidades (alimentos, bebidas, limpeza, higiene e cuidados pessoais);
  • O diferimento do recolhimento do ICMS-ST recolhido pelo distribuidor atacadista por ocasião da entrada de mercadoria no Estado em operação interestadual por 180 (cento e oitenta) dias.
  • A postergação do vencimento das obrigações acessórias relativas à apuração de tributos estaduais por até 180 (cento e oitenta) dias.

CLIQUE AQUI para ver o documento da assessoria jurídica na íntegra.

  • Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020 I ABAD - Todos os direitos reservados.