Nielsen: vendas do varejo caem 15,1% na terceira semana de abril

  • Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

As vendas totais do varejo moderno no Brasil caíram 15,1% entre os dias 13 e 19 de abril, frente ao período entre 6 e 12 de abril deste ano, segundo informações da Nielsen Brasil. A análise semanal, que vem sendo feita desde o início das restrições provocadas pela Covid-19, mostra uma desaceleração do consumo na terceira semana do mês. Os dados englobam os resultados de Autosserviço, Farmácia e Cash & Carry (Atacarejo).

Depois de um cenário de forte abastecimento na primeira semana, seguido de dias de compras para as festividades de Páscoa, o terceiro período de abril apresentou um recuo natural de consumo para este intervalo, como explica a gerente de atendimento ao varejo da Nielsen Brasil, Fernanda Vilhena.

“Essa desaceleração é natural, pois tradicionalmente não é uma semana de abastecimento dos lares. No entanto, essa queda é mais significativa agora devido ao fato de sairmos de duas semanas de alto volume de compras, a primeira para o abastecimento e reposição das despensas e a segunda devido às compras de Páscoa”, destacou Vilhena.

Segundo o levantamento, as cestas de sazonais, perecíveis frescos e mercearia foram as que mais contribuíram para essa retração, uma vez que os  itens que as compõem registraram vendas expressivas para páscoa, como Ovos de Páscoa (-98,3%), Chocolates (-75,8%) e Peixaria (-81,2%).

A cesta de bebidas, com alta importância para o varejo, também colaborou para essa queda no volume total de vendas no período (-12,7%). Os recuos mais significativos foram de Vinhos de Mesa (-26,3%), Refrigerantes (-13,1%) e Cervejas (-12,6%).

O levantamento da Nielsen, que mostra as vendas de aproximadamente 150 varejistas de todo país, revela também que o comportamento por cestas teve um movimento de reposição, que contribui para a retração das categorias de caráter essencial. Os maiores recuos foram nos segmentos de Commodities (-7,6%), Higiene e Beleza (-3,1%), Limpeza (-3,8%), Perecíveis Industrializados (-5,6%) e Alimentos  (-31,7%).

Assim como na semana anterior, a cesta de Higiene Beleza teve novamente performance negativa, impulsionada pela redução de 6,2% nas compras de Papel Higiênico, Desodorantes (-10,1%) e Sabonetes (-5,7%). No entanto, neste segmento, as vendas de Tratamentos de Pele, Antissépticos para as Mãos e Fraldas apresentaram crescimento de 11,8%, 8,7% e 1%, respectivamente – o que não compensou a queda dos demais itens.

Em Limpeza, as vendas de Álcool (+5,6%), Concentrados de Limpeza (+1,3%) e Sabão Líquido (2,9% voltaram a crescer na terceira semana de abril, frente à semana anterior. As quedas mais significativas neste segmento foram em Sabão em Pó (-5,1%), Amaciantes (-6,3%) e Inseticidas Domésticos (-15,2%).

*Com informações da assessoria de comunicação da Nielsen

  • Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *