Aproveitar e reter talentos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Em palestra na qual desenvolveu o tema “Apagão de Talentos”, promovida pela empresa de recrutamento e seleção Interhunter, parceira da ABAD – Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores em sua Central de Negócios, a psicanalista e consultora Mariella Gallo destacou o momento atual para a contratação de profissionais com idades acima de 40 anos.

Segundo ela, existem alguns desafios que as empresas precisam vencer, como o envelhecimento da força de trabalho, o predomínio da tecnologia em todos os setores, a economia e o desenvolvimento de conversas dentro das empresas. “A empresa precisa escolher como deve se posicionar e fazer as suas escolhas, por exemplo: ‘Deve atuar de maneira estratégica, reagir só quando chegar o momento ou simplesmente ignorar?’ Portanto, os departamentos de recursos humanos passam a ter uma nova postura dentro das empresas, por exemplo: ‘Como deve buscar o profissional necessário, jovem ou não, e ter uma estratégia bem definida para integrá-lo às atividades em que deve atuar?’”, destaca.

Mariella também lembra que grandes empresas, como a IBM, a Unilever, a Gol e a Votorantim, estão contratando pessoas maduras, e o melhor: estão satisfeitas com o desempenho delas. “Estamos lidando com um momento novo, no qual a população tem uma vida mais longeva, e quer e precisa trabalhar, até mesmo pelo fator econômico”, observa Mariella.

Por outro lado, as empresas, segundo a consultora, precisam parar de empurrá-los para que fiquem obsoletos. “É preciso incluir essas pessoas nas conversas dentro da empresa, olhar para fora da ‘caixa’ corporativa, e propor treinamentos, oportunidades, projetos e desafios, além de ajudar a direcionar o destino do profissional desse grupo”, destaca. E finaliza lembrando que pessoas maduras ajudam a valorizar a empresa. “O mundo e o Brasil mudaram, mas as pessoas devem sempre destacar as suas competências para serem bem-sucedidas”, lembra.

É preciso destacar que os profissionais mais novos buscam:
  • equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional;
  • flexibilidade;
  • gerenciar suas carreiras profissionais;
  • autonomia;
  • empreendimento;
  • permanecer atentos à economia do compartilhamento, querendo trabalhar apenas em empresas socioeconomicamente sustentáveis.
Quanto aos profissionais mais idosos, acima de 50 anos:
  • estão abertos para o trabalho sem carteira assinada
  • têm sua própria empresa;
  • buscam flexibilidade;
  • são determinados;
  • empoderam os colegas;
  • sabem trabalhar em equipe e estão abertos para fazer múltiplas carreiras.

Veja entrevista da jornalista Claudia Rivoiro, que fez a cobertura do evento, com Glaucia Telles, diretora de Relacionamento Mmarketing da Interhunter, e com Mariella Gallo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *