Considerar impactos ambientais na cadeia produtiva é realidade na indústria

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

As inovações para um mundo mais sustentável são multissetoriais. Surgem e se consolidam em todas as atividades como forma de reduzir o impacto da existência humana no meio ambiente. Dentro da economia circular, um conceito que vem ganhando força principalmente na indústria é o Life Cycle Thinking, que pode ser traduzido para o português como um movimento que pensa e planeja o ciclo de vida dos produtos.

Atuar nesse contexto diz respeito a analisar os efeitos ambientais, sociais e econômicos gerados ao longo de toda a cadeia produtiva. Inclusive, o estudo Brasil Pack Trends 2020, divulgado pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL) e pelo Centro de Tecnologia de Embalagem (CETEA), traz um exemplo de representação esquemática do Life Cycle Thinking. Na ocasião, traça o ciclo de vida do produto e agrega, em todas as etapas, algumas preocupações como:

É possível reduzir a quantidade de matéria-prima utilizada?

É possível usar material reciclado na manufatura do produto?

É possível substituir por uma fonte renovável?

É possível reduzir o consumo de água ao longo do processo?

A logística de transporte está otimizada?

Há maneiras para tornar todo o processo mais eficiente?

Há gasto de energia durante o consumo?

Como a embalagem do produto é descartada? Ela retorna ao ciclo produtivo?

Para a checagem otimizada de todas essas etapas há a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), técnica que mensura os impactos e conta com uma série de normas ISO que determinam princípios, requisitos e diretrizes.

No setor de embalagens, essas preocupações possibilitam produções que utilizam menos recursos naturais como água, petróleo, carvão e minérios e geram menos emissões sem comprometer nem a integridade nem a vida útil dos produtos. É uma estratégia já em curso dentro da indústria que vem investindo em uma manufatura mais eficiente do ponto de vista ambiental. O setor saiu do puro design thinking com foco em vendas, para estratégias que buscam sustentabilidade sem desviar de metas comerciais.

Paralelamente, a indústria também atua na logística reversa dessas embalagens principalmente com o apoio direto à projetos desse setor como, por exemplo, os mantidos pela Coalizão Embalagens. Nessa vertente, assume a sua parte na responsabilidade compartilhada, que também depende das ações de outros atores da cadeia como o poder público, que deve investir na ampliação da coleta seletiva e os consumidores, que devem fazer a separação e a destinação adequadas dos seus resíduos, além das ações mantidas por importadores, distribuidores e comerciantes.

Coalizão Embalagens

Formada em 2012, é o grupo de 14 organizações representativas do setor empresarial de embalagens da qual a ABAD é integrante e que, em 2015, assinou o acordo setorial federal para implantação do Sistema de Logística Reversa de Embalagens em Geral de Produtos não Perigosos. Esse acordo é um compromisso para implementar a logística reversa no Brasil e atende à Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. Para saber mais, ACESSE

*Com informações da assessoria de comunicação da Coalizão Embalagens

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Protocolo de Funcionamento

A ABAD preparou um protocolo formal para ajudar o setor atacadista e distribuidor a implementar as medidas de prevenção para evitar possíveis impactos da doença na empresa, nos funcionários e colaboradores e nas relações jurídicas. Acesse:

Protocolo de Funcionamento

A ABAD preparou um protocolo formal para ajudar o setor atacadista e distribuidor a implementar as medidas de prevenção para evitar possíveis impactos do Covid-19 na empresa, nos funcionários e colaboradores e nas relações jurídicas. Clique na animação para vizualizar:

POLÍTICA DE Privacidade: Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência de navegação.